Encontro das ONG’s Cidade Ademar e Pedreira em 23/08/2019

Tema: Sofrimento na adolescência

Texto base: Por que os nosso jovens se automutilam?

Fonte: https://www.huffpostbrasil.com/entry/automutilacao-jovem_br_5c374a88e4b05cb31c3fe7ed

A proposta deste encontro foi trazer o tema da automutilação dos adolescentes para discussão em grupo e possíveis soluções e orientações sobre está prática, que ocorre com os adolescentes atendidos por estas Organizações.

Concluiu-se que o sofrimento mental está atrelado a um contexto, seja ele local, histórico, familiar, social. Ele está inserido em viver a época atual.

Dentro deste contexto está incluso redes sociais nas quais se apontam fatores que alimentam a prática da violência auto infligida como a busca por liderança, gerando bullyings reais e/ou virtuais assim como formação de grupos que podem incluir ou excluir pessoas.

Outro caminho apontado pelo uso de redes sociais está no fato de elevar o exibicionismo como forma de ensinar como fazer ou com quem fazer a mutilação. O compartilhamento do sofrimento pela internet também tem uma subjetividade onde o consumo ou a “coisificação” dos valores é muito forte.

Sobre este tema, foi indicado o livro: Amor Líquido: Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos do autor Zygmunt Bauman.

Levou-se a refletir na reunião que a automutilação, esse caminho de mão dupla entre o virtual (fictício) e a carne (real), seriam inúmeras possibilidades de causa como por exemplo: forma de se expressar, formas de colocar o sofrimento para fora. Mas se faz necessário saber o rela motivo pois isso tem sentidos diferentes.

Tais violências, segundo a psicóloga Keity, são classificadas como: Violência Sexual, Violência Doméstica e Violência Auto infligida e como deve-se encaminhar para OSC, UBS (Família ciente), Conselho, CAPS.

novembro 5, 2019

Inclua seu Comentário

*