ENCONTRO PARA FORMAÇÃO

Em 29 de agosto de 2018, aconteceu o encontro para formação, na Despertar, que seguiu a seguinte pauta:

1º momento

  • Café da manhã;
  • Acolhida feita pela Sra. Cristina, diretora, e pelo Educador Israel Diniz, que trouxe o vídeo “Sinergia, Sintonia e Simpatia” de Mario Sergio Cortella e dinâmica de grupo abordando o trabalho em equipe e seus objetivos, o falar, fazer e refletir, postura profissional e a aplicação dos Valores Humanos nas atividades desenvolvidas diariamente junto aos usuários;
  • Leitura e assinatura da ata do encontro anterior;
  • Informes administrativos;
  • Leitura e reflexão do texto “Como pensar os jovens do século XXI” seguida de proposta com finalidade de criar atuações envolvendo competências socioemocionais, para atuar com jovens as quais auxiliam no processo de reconexão do indivíduo ao espaço onde ele habita, promovendo o aprendizado de novas práticas e melhorias das atitudes e controle das emoções, bem como o bom direcionamento no alcance dos objetivos, empatia e relacionamentos sociais – atividades que serão multiplicadas com os usuários da Organização, em todos os períodos.

2º momento

  • Elaboração e planejamento de atividades que acontecerão no mês de setembro;
  • Cronograma de aniversário de 24 anos da Despertar;
  • Estudos de casos;
  • Agendamento de atividades que ocorrerão no trimestre, envolvendo as famílias dos usuários, como por exemplo – próximo encontro de Pais que ocorrerá em novembro próximo.
  • Encerramento das atividades do dia com a leitura do parágrafo extraído do texto “Concepção e Fortalecimento de Vínculos”:-

“Para que situações de conflitos sejam modificadas, não é suficiente pensar sobre elas, pois isso não altera as emoções. Somente quando se entra em contato com o que há de mais singular na vida social e coletiva (os afetos) é que se promove uma transformação social. Estudar a afetividade se justifica, porque ela revela como o sujeito é afetado nas relações sociais e se isso aumenta ou diminui sua potência de agir.”

(Zozzoli, 2011, p.3)

 

outubro 8, 2018

Inclua seu Comentário

*